Carlos Ujhama

CARLOS UJHAMA 

Nascido na cidade de Salvador/BA, Carlos Ujhama é parte da genuinidade das manifestações e expressões culturais afro-brasileira.

Possui formação como Interprete de dança | Centro de Artes do SESC – BA (1996); Técnico em Ginastica com especialização em “Fisiologia Aplicada ao Movimento” | CREF 12° P/PE (2002); Qualificação profissional em fitness através da Body Systems Fitness Inteligente | Les Mills (2003); Curso Técnico em Dança e Coreografia | Escola de Dança da FUNCEB/BA (2007).

É membro do Conselho Internacional de Dança CID/UNESCO (2014) e  coordenador geral do Programa de Certificação Internacional de Estudos da Dança Afro Brasileira – AFROSSÁ BDC | Brasilian Dance Concept (2017).

Desenvolveu práticas de estudos em dança clássica, moderna, popular, contemporânea, urbana e fitness.

Realizou treinamento nos estilos jazz e dança contemporânea nas escolas: Rossana Pucci, Goretti Quintela, Claudia Borges e Vera Passos (CE).

Atuou como bailarino na a Cia. Brasileiras de Danças Populares e a na Cia. GÊNESIS (1994-1996), sob a direção artística de Raimundo Bispo dos Santos “ Mestre King”(considerado o precursor da dança afro, sendo o responsável por disseminar a cultura afrodescendente por meio da dança, além de ser reconhecido no mundo das artes como o primeiro homem a ingressar no curso de Licenciatura em Dança da Universidade Federal da Bahia, em 1972).

Foi integrante da Cia. de Dança de Rua Suingue Afro Baiano, sob direção de Antonio Cozido e Sueli Ramos, atuando como dançarino e assistente coreográfico (1997-2001)

Integrou o grupo de extensão da Escola de Dança da FUNCEB, sob direção de Paco Gomes, junto a Cia. Trafego de Movimentos (1999 – 2001).

Atua como professor de dança afro-brasileira desde o ano de 1999, dando os seus primeiros passos na “Casa de Dança Antonio Cozido”, onde obteve a oportunidade de trabalhar com grandes artistas da Axé Music daquela época.

A mais de 20 anos atua como pesquisador das danças populares brasileiras, com atividades realizadas nos estados do Pará, Maranhão, Ceará, Pernambuco, Bahia e Rio de Janeiro.

Realizou pesquisa e direção artística para o projeto “PURE MUTT – Puro Vira Lata” – Uma pesquisa nas danças urbanas das Américas – UFBA/PPGAC (2006).

A sua primeira pesquisa internacional aconteceu no ano de 2007, onde visitou mais de 15 cidades, em 8 diferentes países no território europeu, realizando analise das atividades sobre a dança e a cultura afro brasileira. Durante todo o período participou de importantes festivais e encontros sobre o tema.

Retornando ao Brasil, implementa na Escola de Dança da FUNCEB (Fundação Cultural do Estado da Bahia), seu processo de pesquisa/ação, intitulado AFROSSà, e cria a Cia. Contemporânea de Intervenção Urbana.

Em 2008, dá inicio a difusão dessa disciplina para o estudo e a interpretação de estudantes interessados nas expressões Afro-Brasileiras.

Em 2009 foi responsável pela direção do festival “Paris danse Le Bresil – Meu Brasil”, realizado no Theatre du Menilmontant (Paris/FR) e amplia as suas atividades de intercâmbio cultural com grupos, associações culturais e de educação artística apresentando seu método de desenvolvimento para a dança afro-brasileira, através de cursos, seminários, palestras e workshop na: Itália, Suíça, Espanha, Inglaterra, Dinamarca, França.

No ano de 2010, o trabalho realizado pela AFROSSà Cia. Contemporânea de Intervenção Urbana obtém o reconhecimento como “Expressão Afirmativa da Identidade Negra” da cidade de Salvador/BA, através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia/CCPI, no campo da dança e música afro-descendente, com base no programa de implementação de valores proposto pelo Ministério da Cultura do Brasil, dentro de um proposta da UNESCO.

Em 2011, transferi-se para a Itália com o objetivo de divulgar o trabalho do AFROSSá, na Europa, apresentando o modelo utilizado por artistas populares, profissionais de dança e teatro, pesquisadores e estudantes acadêmicos da cidade de Salvador na promoção e na a construção de uma linguagem universal para o mundo das artes, baseada nas manifestações e expressões afro-brasileira.

Na atualidade:

  • Fundador do IABACE | 2017.
  • Membro do Conselho Internacional de Dança CID/UNESCO | 2014.
  • Diretor artístico, coreografo e professor de dança.
  • Criador da Cia. Contemporânea de Intervenção Urbana/BA, reconhecida como “Expressão Afirmativa da Identidade Negra da cidade de Salvador”, através do Centro de Culturas Populares e Identitárias da Bahia/SECULT-BA – BRASIL, Governo do Estado da Bahia/2010.
  • Coordenador geral do Programa de Certificação Internacional de Estudos da Dança Afro Brasileira AFROSSÁ BDC – Brazilian Dance Concept (programa de qualificação, capacitação e formação em danças afro-brasileira, reconhecido pelo Conselho Internacional de Dança CID/UNESCO).
  • Colaborador no Spazio Seme – Centro Artistico Internazionale | Arezzo/IT, desde 2012

Carlos Ujhama é agente e produtor cultural com trabalhos realizados em mais de 15 países, entre América do Sul e Europa, dentre alguns:

  • PURE MUTT Capoeira – Samba Reggae – Hip Hop” (Uma pesquisa das danças urbanas das Américas UFBA, 2006) Salvador/BA – Brasil.
  • MEU BRASIL” (Paris danse le Brasil, 2009) Paris – França.
  • 1° ENCONTRO DAS CULTURAS POPULARES E IDENTITÁRIAS DA BAHIA, 2010” Salvador, Bahia – Brasil
  • CONTACT WAVE” (AREZZO LOVE FESTIVAL, 2012, 2013, 2019) Arezzo – Itália.
  • BATALA DRUMCAMP” (Santa Maria Beach 2015, 2016, 2017) Paros Island, Grécia.
  • Afrossá BDC – Summer Program Europe” (Brazilian Dance Meeting, 2019) Arezzo – Itália.
  • “Seminário Territorial de Dança Afro-brasileira ENTRE RIO E BAÍAS” (Programa de Estudos e Certificação Internacional CID/UNESCO – 2019) Rio de Janeiro – Brasil
  • “Encontro Territorial MATRIZES DO SAMBA – 2019”. Com João Carlos Ramos (Cia. Aérea de Dança – RJ); Paula Penteado (Escola de Samba VAI VAI – SP); e Carlos Ujhama (IABACE Bahia) São Paulo – Brasil.