Quem somos

O IABACE – Instituto Afro Brasileiro de Artes Cultura e Educação – ME, nasce em 2017 com o objetivo de dar continuidade aos trabalhos que vinham sendo desenvolvidos pelo seu sócio-diretor, o Prof°. Carlos Ujhama, nas áreas de treinamento em desenvolvimento profissional, produção de espetáculos e serviços de organização de feiras, congressos, exposições e eventos.

O IABACE é uma plataforma cultural especializada nas danças, expressões e manifestações populares afro-brasileiras, reconhecida pelo Conselho Internacional de Dança CID/UNESCO, através do seu Programa de Certificação Internacional em Arte e Cultura Afro Brasileira – AFROSSÁ BDC “Brasil Dance Concepts”.

AFROSSÁ é um termo derivado de AFRO-SOTEROPOLITANO (o que nasce na cidade de Salvador / SSA) e define as expressões e manifestações de matrizes afro-brasileiras localizadas nas regiões centrais da cidade, área metropolitanas e do Recôncavo Baiano. É também a definição de “dança afro-brasileira”, para a comissão científica e Membros do CID/UNESCO, no reconhecimento internacional dessa modalidade de dança.

Nossos membros e colaboradores são indivíduos e instituições comprometidos com o desenvolvimento da cultura, a promoção e a preservação da diversidade e o fortalecimento das comunidades culturais.

A nossa missão é atuar aplicando critérios que regem a manutenção das tradições culturais de matrizes afro-brasileiras, tais como: memoria ancestral, coletivismo, oralidade, cultura de paz, respeito a diversidade e a autonomia do indivíduo.

Baseando-se em valores que contribuam para a nossa expansão, como:

  • Educação descolonizada, popular e de qualidade, acesso à universidade, defesa de políticas de ações afirmativas, desde cotas raciais até as mais amplas e as da lei 10.639;
  • Fomento à produção cultural, artística, teatral, cinematográfica, televisiva, radiofônica, musical, literária e intelectual em todas as dimensões da existência negra;
  • Iniciativas de geração de emprego e renda, economia solidária, inovação comunitária e associativismo negro.

Somos também um movimento artístico/cultural afro-brasileiro, capaz de promover o respeito pela diversidade e suas expressões em âmbito nacional e internacional, reconhecido pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – CCPI/2010 e pelo Conselho Internacional de Dança CID/UNESCO/2017.

Essas iniciativas se enquadram em dois instrumentos internacionais ratificados pelo Brasil: a Convenção pela salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial/2003 e a Convenção pela proteção e promoção das Expressões das Diversidades Culturais/2005. Todas as duas ações promulgadas pelos Estados Membros da UNESCO.